“Enfia o dedo no cú que passa!” – 1361

Depois de passar todos os dias pela mesma construção e escutar um boçal escondido entre as paredes fazer um barulho estranho com a boca e gritar “Que tesão”, resolvi responder à altura! Gritei em resposta “Enfia o dedo no cú que passa!”. Ouvi as gargalhadas dos outros trabalhadores por metros e nunca mais fui importunada pelo indivíduo do qual nem conheço o rosto.

Nem todos os trabalhadores de obras são idiotas como este, e depois de servir de chacota para os colegas ele parou.