Eu estava na festa trabalhando como fotógrafa e fui absurdamente assediada – 2072

Boa noite, posso mandar novamente um relato sobre o assédio na minha área de trabalho? Novamente percebi o quanto mulheres que trabalham na área da fotografia sofrem assédios e são desrespeitadas em relação aos homens que também trabalham nessa mesma área. Neste último final de semana trabalhei em uma festa, na qual apagam-se as luzes diversas vezes por alguns segundos, com a intenção de desinibir as pessoas e elas poderem “fazer coisas” no escuro sem que os outros vejam, fui contratada para cobrir essa festa. Não sei se foi o tipo de festa, mas os homens nessa em específico pioraram, e muito, o comportamento deles em relação à outras que eu cobri anteriormente, desde o início muitos vieram já “altos”, creio eu para se sentirem menos “envergonhados” e invadindo o espaço pessoal de muitas mulheres, incluindo o meu. Perdi a conta de quantas cantadas ouvi, quantas vezes meu espaço pessoal foi invadido, de vezes em que fui cutucada e agarrada e de quantas olhadas nojentas que conhecemos tão bem levei. Diversas vezes muitos rapazes tentaram se esfregar em mim ao virem com a desculpa de “deixa eu ver como a foto ficou?” e no que eu mostrava o visor da câmera chegavam mais perto que o necessário e encostavam em mim. Outros pediam fotos com segundas intenções estampadas no rosto, eu tirava a foto e saia o mais rápido possível de perto antes que pudessem me falar qualquer coisa. Outros descaradamente ficavam mencionando minha aparência ao invés do meu trabalho como fotografa, como por exemplo “linda assim, é claro que as fotos saem boas”.  Fiquei inconformada, pois nessa mesma festa havia um outro fotógrafo, homem, o qual ninguém encostava e ninguém faltava com o respeito. As pessoas o tratavam como um profissional em sua área de trabalho. Agora, eu não dei liberdade nenhuma de me chamarem de apelidinhos, me cantarem, encostarem em mim, invadirem meu espaço pessoal e compararem a qualidade de meu serviço com minha aparência física, eu só estava lá trabalhando, ganhando meu dinheiro e fazendo o que mais amo que é fotografar, por quê essa diferença grotesca do tratamento que recebi em relação ao fotógrafo homem? Eu não fazia parte do público da festa, estava lá trabalhando… Obrigada novamente pelo espaço de desabafo.