Eu na chuva, o motoqueiro disse “molhadinha é mais gostosa” -1009

1009 – Nunca me senti nos padrões de beleza. Quero dizer, não sou do tipo ‘bonitona’, magra, com cabelo comprido e esse clichezão todo, então nunca tive muita preocupação com roupas que uso e coisa e tal.
Claro que como acontece com a maioria, não era de todo incomum receber uma buzinada aqui ou ali ou ouvir um “linda” de algum homem, mas nunca me importei com esses porque simplesmente ignorava. Abaixava a cabeça com vergonha, não respondia nada e esquecia.
Até que um dia ouvi coisas mais pesadas. Estava chovendo e eu estava sem guarda-chuva então acabei me molhando. Minha roupa não era clara, ou curta, ou nada “provocativa”; na verdade era uma calça jeans e uma blusa folgada preta, daquelas de banda. Então passou um primeiro caminhão e deu AQUELA buzinada, aquela que te assusta e faz pular de medo e olhar em volta à procura. O homem lá dentro gritou um “gostosa” e um “fiu-fiu”. Pouco depois, passou um motoqueiro que foi diminuindo a velocidade até alcançar a mesma velocidade que eu andava. E pra quê? Dizer “molhadinha é mais gostosa, hein. Se quiser te chupo inteirinha para ficar ainda mais molhadinha”.
Não soube o que fazer. Abaixei a cabeça e apressei os passos e ele continuou me seguindo dizendo mais dessas coisas nojentas. Pensando que talvez eu me livrasse dele, disse que não estava interessada. Nem preciso dizer que daí veio mais ofensas, né?
Sei lá… Eu fiquei realmente perturbada esse dia. Achei que seria estuprada em plena luz do dia (13h~14h em uma avenida movimentada!). Não contei para ninguém por ser constrangedor demais compartilhar. Ainda mais porque na época eu tinha no máximo 14 anos.
Até hoje tenho medo de pegar chuva. Até hoje tenho medo quando algum carro (moto, caminhão, bicicleta, o que for) passa mais perto da guia… Ou para do meu lado mesmo que seja para pedir informação. Eu simplesmente me desespero e acelero os passos.