Fui ameaçada dentro do ônibus – 2057

Bom não sei se o que vou contar tem haver com o assunto da pagina, mas estou sozinha e com medo e preciso falar com alguém…Moro em uma cidade do interior, até que tranquila comparada a outras e em meus 20 anos nunca passei por uma situação desse tipo, sei que poderia ter sido bem pior, mas estou assustada…

Meu pai foi fazer uma operação, fui com ele de manhã e depois vim pra casa, a cirurgia dele estava marcada para as 14h, então cerca de 17h eu voltei a santa casa pra ver como ele estava, 19h o horario de visita acabou e eu fui pro ponto de ônibus, entrei no ônibus e sentei no fundo, no ultimo banco (aquele pra 5 pessoas) e fiquei olhando pela janela, estava com fones e segurando o celular na mão, na outra ponta estavam duas mulheres.

Depois subiu um homem que aparenta já ser meio de idade, e sentou do lado das mulheres, deixando apenas um banco vazio entre eu e ele, então eu percebi que ele cobria o nariz com a camisa e jogava o corpo pro lado das mulheres e depois pro meu lado dizendo algo que eu não entendia por estar com fones, mas percebi que ele estava alterado não sei se por drogas, álcool ou seja la o que for, guardei meu celular na bolsa mas continuei com os fones e ele continuou fazendo aquilo e eu ignorando, até que uma das mulheres desceu e a outro sentou em um banco mais a frente, no banco da frente ao que eu estava havia uma mulher e um menino de uns 14 anos, só sei que fui me irritando, e tirei os fones, quando ele foi falar de novo, dai ele disse “empresta o celular pra eu ligar pra minha mulher a cobrar” eu nunca vi aquele cara na minha vida, visivelmente alterado, é claro que eu falei “eu não vou emprestar” ele ficou nervoso e ergueu a voz e disse “que que custa você emprestar pra eu ligar a cobrar” e eu respondi “o senhor me desculpa mas eu não vou emprestar” nisso ele me respondeu “cuidado pra você não perder, dois pontos” (na hora eu não entendi os “dois pontos” mas creio que ele quis dizer que iria me roubar dali dois pontos de ônibus).

Apenas olhei bem pra cara dele me levantei e falei da licença pois ele estava com a perna encostada no banco da frente fechando minha passagem, ele nem se mexeu então empurrei a perna dele com a minha e ele empurrando pra que eu não passasse, enquanto isso a mulher e o menino haviam se levantado também e sentado mais a frente e assim que eu consegui passar fui sentar perto da cobradora, o motorista tinha acabado de parar no ponto e já estava saindo de novo, e ele gritou la do fundo que ia descer todo nervoso, acho que ele ficou com medo que eu dissesse algo pra cobradora ou ligasse pra policia, e era o que eu queria mas não sei o que aconteceu eu não consegui gritar, não consegui falar alto quando ele me ameaçou, o que eu sentia não era apenas medo era uma mistura de raiva, desespero, uma sensação horrível em saber que nada aconteceu com ele, todo mundo que ouviu saiu de perto, ninguém me ajudou, eu quero chorar, mas não consigo, apenas penso e se ele tivesse ameaçado me estuprar, ou e se ele ficasse esperando eu descer pra me seguir, o que eu faria?

Quando desci as luzes dos postes estavam apagadas apenas andei o mais rápido pra minha casa entrei e tranquei tudo. Apenas consigo pensar se eu me sinto assim com uma ameaça de roubo de algo superficial que eu posso repor, como devem se sentir as mulheres e crianças que sofreram que abuso e tiveram uma parte de si, de seus corpos e da inocência roubados e as pessoas simplesmente dão as costas e não ajudam, e muitas vezes até jugam… Precisamos aprender a ajudar uns aos outros em vez de ignorar… Dessa vez foi uma ameaça de roubo, mas e se fosse uma ameaça de estupro?