gritou: “não seja arrogante! – Cantada 733

733 – “Esses dias saí da escola onde faço estágio e desci de bicicleta ao centro da cidade, moro em Assis,SP. De repente numa rua movimentada passa um Santana cinza com um homem, passa bem pertinho da minha bicicleta e diz: “nossa, posso te conhecer?” ignorei. o homem do carro deu a volta rapidamente no quarteirão e voltou ao meu lado na rua! falando de novo “deixa eu saber seu nome?” Eu ignorei de novamente, mas comecei a me preocupar. Ele passou por mim e um pouco mais a frente estacionou o carro na rua! ao passar no lado do carro ele desceu e disse “deixa eu saber seu nome, vai?” passei negando com movimentos com a cabeça, já assustada. Ele ligou o carro e voltou a andar na mesma rua (nessa hora eu já estava pensando em virar em alguma rua e sumir) quando chegando em um semáforo que estava um pouco à frente ele parou atrás de uma viatura policial (neste momento eu achei que ele pararia) e gritou: “não seja arrogante!” Eu fico pensando como um louco destes acha que uma mulher sendo assediada as 10:30 da manhã , sendo seguida, tem arrogância dentro de si. Quando abriu o sinal ele seguiu seu rumo. Cheguei em casa assustada, não falei nada ainda para meu namorado, não sei se devo.”