Minha mãe disse “Filha, troca de blusa” – 997

997 – Oi pessoal do cantada de rua. Meu caso não é uma cantada ou um episódio de abuso, ou tentativa dele, mas algo que me incomodou muito.

Moro no Recife, uma cidade quente, mas este verão em particular está bem mais insuportável do que o de costume. Sempre usei roupas curtas e decotadas, mesmo que tivesse que trocar as vezes pois meu pai não gostava do comprimento desta, mas de uns tempos pra cá, comecei a ignorar os comentários, pois, nós meus 16 anos e meio de vida, nunca fui assediada na rua, só to tentativas de chamar minha atenção, em que eu simplesmente viro a cara e sigo meu caminho. Minha família tem um negócio próprio, mas não se tem farda, nem código de vestimenta, no qual eu ajudo sempre que necessário, e hoje fui ajudar novamente. Eu coloquei um short folgado e curto e uma blusa com a barriga de fora, que peguei na loja, mas quando minha mãe me viu, me chamou. “Filha, troca de blusa. Tu sabe que lá tem uns caras esquisitos, que mexem com as garotas, e assim você vai chamar atenção.” Foram essas as palavras usadas por ela. Eu falei que de boa, que não iriam mexer comigo e se mexessem, eu sabia o que fazer. Não troquei de roupa e fui calçar o tênis. Passei de novo pela minha mãe, dessa vez com meu pai, e o discurso havia mudado. “Você vai trabalhar, pode ser que oa clientes não gostem de ser atendidos por alguém com essa roupa”, dessa vez o argumento estava quase certo, apenas tirando o fato de que eu estava muito mais vestida do que muitas clientes que compram na loja e que a funcionária que ajuda aqui usa roupas coladas e curtas, perguntei qual era o problema de usar essa roupa, que pra mim é muito mais confortável nesse calor, e a funcionária usar de boa. “Ela não é a minha filha” foi só isso que minha mãe falou. Como eu iria sair hoje, e não posso ir pra canto nenhum sem eles me levaram m ou me darem permissão, troquei de roupa, pra evitar a proibição. Mas eu fiquei com isso na cabeça: tudo bem eles quererem roupas mais centradas, afinal, é um trabalho, mas isso não fo colocado em primeiro plano. Isso foi machismo da parte deles? Eu já to acostumada. Meus pais são sim machista, homofóbicos e, levemente, preconceituosos, e eu já cansei de discutir com eles sobre isso. Mas as vezes isso irrita, e eu fico me perguntando, como eu sai tão diferente deles? E dando graças aos deuses por ter essa minha cabeça, e tentando não deixar minha irmã mais nova ser influenciada por eles.

Bem, é isso. Se não publicarem, eu entendo. Acho que meu texto foge um pouco da proposta, mas vale o desabafo.

Beijos e obrigada por existirem. Vocês dão voz para aqueles subjugados. ^^