mostrou um vídeo de um amigo fazendo sexo com a esposa – 865

865 – “Com o mais novo caso absurdo sobre a menina Fran, lembrei de algo um pouco parecido que me ocorreu uma vez:
Um dia batendo papo de boa com um namorado, do nada com ar de esperto, foi me mostrar algo no celular. Era uma gravação de voz que ele tinha feito de mim gemendo numa vez que transamos.
Me senti mal ao ouvir aquilo e imediatamente mandei apagar por um motivo simples: gravou minha voz sem eu saber e sem a minha autorização!
Ele apagou, porém não sei se há alguma cópia por aí. Só sei que o choque foi tanto que não absorvi bem o risco que tava correndo ao continuar com ele. Pois se fez isso apenas a voz, poderia muito bem fazer um vídeo às escondidas sem eu nem saber(se é que não fez). Meses depois terminei por esse e outros vacilos. Mas sei lá porque apenas agora me toquei do perigo que corria ao saber dessa menina. É como se eu não tivesse percebido que namorava um abusador…a ficha caiu.
Tempos depois um ficante me propôs um ménage: eu, ele e um amigo nosso de confiança. Fez questão de enfatizar que deveria ser um de confiança porque há muito cara por aí que não respeita a mulher, que eu poderia correr o risco de ser difamada ou até coisa pior. Que ele sabe bem que muitos homens só querem abusar da mulher. Achei super legal dele ter tido essa preocupação comigo, pois nenhum namorado ou ficante teve esse cuidado.
Dias depois, me mostrou um vídeo de um amigo fazendo sexo com a esposa em que ela aceitou fazer. Só que como a moça pediu divorcio, o marido resolveu espalhar a gravação para todos os amigos e jogou na net! Meu ficante estava indignado e eu também.
Mais tarde pediu uma foto minha nua pela net o que neguei porque poderia cair em mãos erradas tipo esse amigo dele. Como ele não é chegado a tecnologias, não entendeu porque achou que não havia perigo. Mas respeitou minha decisão.
E quando esses casos aparecem na net, fico espantada como esses homens são cretinos em trair a confiança da mulher só porque ela fez algo que ele não queria ou ele queria exibi-la como troféu. Mas não importa se é marido, namorando, ficante ou amante, se ela não autorizou não tem nada que divulgar.
Com isso tudo, penso que nenhuma garota deva confiar em homem nenhum pra gravar vídeos, vozes e fotos, pois todo cuidado é pouco porque nunca sabemos o dia de amanhã e o machismo ainda é bem grande. Porque o mesmo ser que diz que te ama (da boca pra fora), poderá ser o mesmo a te humilhar como tantos por aí. O negócio é confiar desconfiando.
Porém a culpa é sempre de quem cometeu a atrocidade de divulgar (ou de gravar sem a moça notar) e não da vítima que confiava. Até porque não é pecado transar. Pecado é cometer violência contra a sexualidade feminina.”