no ônibus sempre tentava sentar perto de mim – 615

615 – Há dois anos, eu pegava ônibus pra ir pra casa na hora do almoço e pra ir embora do trabalho numa avenida movimentada. Em frente este ponto de ônibus, havia uma loja de artigos para festas, e quem olhava essa loja era um senhor de uns 50 anos. Andei percebendo que toda vez que eu ia para o ponto de ônibus, aquele senhor ficava me olhando atentamente, meio que me examinando… Mas achei que era coisa da minha cabeça, nada de mais. Porém, com o passar do tempo, aquele senhor parecia me esperar todos os dias, pois sabia que eu estaria lá. E sempre me observava de longe, com uma cara de carência, ou de estar planejando alguma coisa. E quando eu entrava no ônibus, ele voltava pra dentro da loja. Achei aquilo horrível!!!!! O que uma pessoa assim tem na cabeça?? Na hora de ir embora, ele pegava o mesmo ônibus que eu, no mesmo ponto. E ficava olhando pra mim toda hora!! Era horrível!! Os ônibus vinham da esquerda, e ele ficava lá olhando pra direita, nos locais mais escondidos onde eu costumava estar!!! Ao entrar no ônibus, ele tentava sentar perto de mim! Felizmente eu sempre fiquei pra trás pra evitar isso. Mas aquilo me incomodava muito! Então, contei pro meu pai e ele resolveu ficar lá comigo no ponto de ônibus. E não é que aquele senhor nojento ficou com medo e parou de olhar pra mim? Ficava olhando apenas pros ônibus, todo aflito!! Ele levou um susto com meu pai por perto! Depois disso, meu pai passou a me buscar no trabalho, mas nem todo dia era possível. E aquele desgraçado daquele senhor ficava lá me observando. Então pensei comigo mesma: se eu continuar nesta posição de vítima, sempre com estes mesmo pensamentos aflitivos, eu nunca vou sair desta situação. Então resolvi fazer algo: Todos os dias, nos 25 minutos que eu levava pra chegar ao trabalho, eu passei a fazer seguinte afirmação: “aquele senhor e sua loja não existem”. E repetia todos os dias: “aquele senhor e sua loja não existem”, “aquele senhor e sua loja não existem”, ate chegar ao meu destino. Um mês depois, vejo pedreiros lá no ponto de ônibus transportando os bancos uns 100m metros acima, pois o ponto atrapalhava o estacionamento de uma loja de móveis. Com esse deslocamento, o ponto de ônibus não ficou mais em frente à loja daquele senhor nojento. Ele parou de me observar. Simultaneamente, consegui comprar um carro, e passei a ir embora dirigindo, sem precisar de ônibus!! Achei incrível o quanto tudo aquilo mudou, e quanto fui capaz de sair de uma situação apenas com a minha perseverança mental, emocional e minha fé!!!! Desde então, ando muito mais confiante, muito mais certa que EU MESMA posso mudar o meu destino, e nunca mais vi aquele sujeito!!!!