Nos tempos da minha vó – 1061

1061 – Agora mesmo, a minha mãe estava contando um caso que aconteceu com a minha avó, já falecida. Quando ela morava em Fortaleza, estava passeando na praça do Ferreira com uma moça, quando um soldado que estava sentado, se levantou e agarrou as pernas dela. Ela o chamou de sem vergonha na hora. Ela teve que voltar para um lugar, fazendo o mesmo caminho. Ele estava exatamente lá e ao ver ela, deu-lhe um tapa e falou para nunca chamar nenhum homem de sem vergonha. Depois disso, minha avó nunca mais quis passear na praça. Meu bisavô, aconselhou a ela não falar para a polícia, pois o mancebo era músico da polícia militar. Porém, a noite meu avô ficou num beco escuro e armou uma tocaia para o mesmo. E o agrediu com um pedaço de madeira, sem dizer uma única palavra para não denunciá-lo. Isso ocorreu entre a década de 20 e 30. Será que mudou muita coisa?