“nossa que delicia, gostosa, que delicia” – 1247

1247 – Eu tinha 13 anos quando isso aconteceu. Eu fazia curso de inglês e ia de ônibus até lá; peguei o ônibus e fui tranquila até chegar no lugar em que eu ia descer, dei o sinal e fui pra porta esperar ele chegar no ponto. Então chegou um homem alto do meu lado, devia ter mais de 40 anos, e começou a me olhar como se quisesse me agarrar e olhava principalmente meus seios (minha blusa não era decotada), e falar “nossa que delicia, gostosa, que delicia”, e não parava de olhar. Olhei torto pra ele pra ver se ele parava, mas ele nem ligou; as outras pessoas começaram a me olhar como se eu estivesse provocando aquilo. Fiquei com vergonha, senti nojo daquilo, me senti como uma criança apavorada que tem medo de monstros escondidos no escuro. Vi que ele ia descer no mesmo ponto que eu, fiquei com medo dele me agarrar ou tentar alguma coisa quando eu descesse, então esperei ele descer e continuei no ônibus. Desci no próximo ponto, me senti humilhada, com medo, indefesa.