“Novinha, você é muito gostosa!” – 804

804 – “Estava andando com minha mãe nas ruas de Pirenópolis, por volta das 14 horas. Um carro diminui a velocidade. Os vidros se abaixam. Atravesso a rua, fingindo não ver o carro seguindo meus passos.
Ouço uma voz dizer: “Novinha, você é muito gostosa!”
Eu poderia ignorar. Poderia não olhar para trás. Poderia ter pensado em uma boa resposta, se não tivesse sido surpreendida por um fato: a voz era feminina.
Olhei para trás para ter certeza dessa péssima surpresa, e uma moça de cabelos pretos coloca a cabeça para fora e grita: “Vem pra cá, amor.”
Olhei para minha mãe, e meus olhos pediam socorro. Ela gritou para a menina: “Que papelão hein moça? Cala a boca!”
Estou triste com isso até hoje. Se nós, mulheres, sabemos o constrangimento que é passar por um assédio, a mais pura demonstração de desrespeito é constranger outra mulher dessa forma.”