Nunca me senti tão invadida intimamente – 1985

Um dia estava na porta de uma festa aqui na minha cidade com um grupo de amigos. Um carro preto parou, e um rapaz que estava no banco traseiro do carro gritou para todo mundo ouvir: “Essa gorda deve ter a buceta apertadinha, que delicia“. Nunca me senti tão invadida intimamente. Foi uma sensação terrível.