O cabeleireiro disfarçadamente passou a mão no meu seio – 1121

1121 –  Meu relato não é exatamente de cantada de rua, mas gostaria de compartilhar o que passei, e considerando que foi uma atitude totalmente machista e invasiva em um ambiente totalmente inadequado, acredito que outras pessoas possam se identificar.

Fui em um salao de confiança arrumar o cabelo, mas chegando lá o cabeleireiro a que estou acostumada estava ocupado, entao me encaminharam para outro. Após terminar, o cabeleireiro sugeriu que eu cortasse as pontas. Recusei de primeira mas ele insistiu que estavam muito secas e que ele inclusive cortaria de graça. Acreditei no que ele estava dizendo enquanto profissional e aceitei.

Estranhei logo de cara que ao “alinhar” o meu cabelo (que é bem comprido) ele passou as costas da mão no meu seio de uma forma totalmente inadequada e invasiva. Pensei que era coisa da minha cabeça, e que o procedimento era normal, até que ele fez isso pela terceira vez. Me senti horrível, violada, um lixo, com vergonha, invadida… mas fiquei sem reação, tudo que consegui fazer foi me afastar pra que ele parasse. Passou pela minha cabeça também que se eu reclamasse ali, em um salão grande e super conceituado, que com certeza ninguém ficaria do meu lado, que defenderiam ele e que ainda alegariam que não passou de um “mal-entendido”. Então não consegui fazer nada… Chegando em casa comentei sobre o ocorrido e ainda tive que outra mulher “Pq vc não fez nada então?! Deve ser coisa da sua cabeça!”

Fico pensando com quantas mulheres ele ja não deve ter feito isso??! Fiquei tão sem reação que fui embora pra casa, e somente ao chegar percebi que não lembrei nem de ligar o farol do carro.