o cara nos olhando, com o pênis pra fora, batendo uma – 1007

1007 – Esses dias estava eu andando pela Redenção (um dos mais famosos e frequentados parques de Porto Alegre) e lembrei de um fato que aconteceu lá, por onde eu estava passando:

Quando eu tinha 16 anos fui passar uma tarde na Redenção com um carinha que eu ficava. Paramos num banquinho e ficamos ali conversando. Um tempo depois, sentou-se dois bancos pro lado um cara gordo de uns 40 e poucos anos, com a cor da pele de cor parda, com um chapéu, uma calça jeans e uma camiseta bege. O cara que eu estava ficando estava de costas pra ele e eu ficava cuidando o cara, porque senti a malícia dele.  Aí quando vejo, está o cara nos olhando, com o pênis pra fora, batendo uma. Quando eu olhei, dei um grito “AI QUE NOJO!”; o cara que eu estava olhou pra trás e o sem-vergonha guardou seu dito cujo e saiu de perto.