O menino abriu minha cabine e deu um tapa na minha bunda – Cantada 719

719 – “Sábado a noite e eu sai do meu trabalho (trabalho em uma companhia aérea) e fui pro shopping fazer compras. Chegando no provador tinha uma senhora com o filho que deveria ter uns 8 anos de idade que estava tocando o terror com outras mulheres, falando palavras de baixo calão, abrindo os provadores, correndo e etc. Quando eu estava no provador só de calcinha e blusa não foi diferente. O menino abriu minha cabine e deu um tapa na minha bunda. Eu olhei bem na cara do garoto e perguntei ” o que você esta fazendo aqui? Cade a sua mãe?” vendo que a reação do menino foi de ficar quieto me olhando com cara de bunda me irritou e eu gritei “sai daqui agora!!” ok. Ate aí tudo “bem”. O problema foi quando eu sai da cabine de experimentar roupas. A mãe do menino, assim que eu passei perto dela, cochichou “uma pessoa igual a essa deve seca”, referindo-se a mim. Eu virei e respondi ” E uma pessoa igual a você deveria dar educação ao seu filho.. “. A discussão não parou por aí.. a mãe da criança ainda teve a coragem de dizer que ela era isso e aquilo e ia ligar pra cia aérea que eu trabalho pra falar mal de mim. Ainda bem que ela era tao lerda que não reparou que eu estava sem crachá e ainda deduziu erroneamente a cia aérea que eu trabalho. Enfim sai de la pensando: ” poxa vida, a criança tava tocando o terror, abrindo a cabine de varias mulheres e as chamando de gostosa (as anteriores a mim ficaram quietas e ignoraram o menino) e eu ainda estou errada em por limites que são meus??!!! Mães são tão incondicionais as vezes que esquecem que é certo e errado. Esquecem que educação e respeito vem de casa e que se eles não educam, outros podem educar, afinal, ele invadiu MEU espaço e meu corpo. Mães educam seus filhos homens na base do machismo e concordam com a cultura do “sua linda” ou “sua gostosa” “mulher objeto, abre a cabine e da um tapa na bunda” só merecem minha pena.”