O motorista me cantou de dentro de uma van escolar – 887

887 – “Vou contar uma história rapidinha que rolou esses dias. Foi bem “leve” comparado ao que normalmente é postado aqui, mas resolvi compartilhar porque achei de uma sem-vergonhice especial dadas as circunstâncias.
Eu estava voltando do mercado, era feriado, então a rua estava meio vazia e eu nem sabia que escolas abriam no tal dia.
Daí passa uma van escolar e o cara dirigindo vira pra mim e manda um “ficou/tá uma gracinha” ou algo assim (nem me lembro exatamente oq ele disse, mas foi algo “leve”, tipo gracinha, bonitinha e tals, que acho q foi se referindo às minhas roupas).
O que me chocou foi o cara dentro de uma vanzinha escolar, em horário de trabalho, mandando cantada no meio do trânsito.
Na hora até pensei em fazer alguma reclamação no lugar que o cara trabalhava, mas pensei que provavelmente não seria levada a sério, por conta de ter sido algo “leve”, como eu disse (porque nunca somos levadas a sério em relação à essas coisas, né)…
Fico especialmente chocada quando alguém manda uma dessas em horário de trabalho. ainda mais um cara que trabalha com crianças!
Tem um mercado aqui em frente de casa e os funcionários estão sempre descansando em intervalos do lado de fora e já rolou um daqueles “que isso!” mais de uma vez. Um belo dia resolvi responder e ficaram dando aqueles típicos risinhos de “olha, a moça é doida”. Não aconteceu de novo ali, mas não sei se foi porque estão os mesmos caras e ficaram bolados de acontecer como da outra vez -> eu responder de volta (realmente não gravo rostos bem, então não sei se estão sempre os mesmos por lá) ou se eles reservam as cantadinhas pros dias que eu estou mais “arrumada”, e ultimamente eu tenho ido ao mercado usando as roupas largas do meu marido.
Só sei que se rolar mais uma vez eu vou estar com uma câmera no bolso, esperando pra tirar foto do grupinho e levar pro/a gerente. Pelo menos quando eles têm a cara de pau de mexer com a gente em horário de trabalho dá pra gente dar o troco fazendo a coisa certa. “