O problema não é a roupa, são eles! – 1117

1117 – Eu tenho 15 anos e estava voltando da escola, era horário de almoço e as ruas estavam bem movimentadas. A calça da escola não fica apertada mas marca bastante na parte da bunda. Eu tinha acabado de atravessar uma rua e escutei alguém gritando do outro lado: ”Ei, loirinha.”. Olhei na hora meio que automaticamente, porque era a única loira na rua naquela hora e pensei que poderia ser um colega de escola, mas quando virei vi um menino que tinha quase a mesma idade que eu e, quando ele percebeu que eu estava olhando, começou a sorrir e me olhar de uma forma suja. Eu ignorei e continuei andando. Um pouco mais à frente, quando eu estava esperando os carros passarem para atravessar a rua, os homens que estavam nos carros ficavam me olhando da mesma forma que aquele garoto, alguns até falavam alguma coisa e outros buzinavam. Eu me senti completamente mal. Será que era por causa de alguma coisa que eu estava fazendo? Será que era por causa da minha roupa? E nada disso se encaixava. Eu estava com uma blusa da escola que é até frouxa, uma calça e um tênis. Não tinha motivo de eles me olharem daquele modo. E aí eu percebi que não era a roupa que eu usava, eram eles. O problema não estava em mim, e sim neles. Sempre me diziam pra evitar olhar pros caras na rua quando eles me dessem cantadas, pra não usar roupas muito curtas, que os caras só davam cantadas em mulheres que davam ”liberdade”. Mas eu não estava fazendo nada daquilo e eles continuavam me olhando como se eu fosse um pedaço de carne. Depois disso eu fico com muita raiva quando alguém diz que a culpa é da mulher por estar usando roupas curtas quando, na verdade, os homens não se importam com a sua roupa, se ela é curta ou não, eles vão continuar agindo da mesma forma suja com as mulheres.