O professor desrespeitou a mulher que estava ali contando sobre os abusos que sofreu – 2093

Hoje meu desabafo não é sobre uma das tantas cantadas desrespeitosas e criminosas que ouvimos todos os dias, hoje venho aqui desabafar com um nó na garganta, porque mais uma vez fui vitima de um esquerdo macho, dois alias, um ” amigo” de longa data recentemente me ” confidenciou” ter fetiche com estupro, e acha isso super ” normal” é ” instinto” …ele disse! Pois é, militante hein… Mas quero mesmo me desabafar sobre como fui humilhada em sala por um professor esquerdo macho, sou estudante de serviço social, e deveríamos fazer um trabalho, onde tínhamos que levar um assistente social ou usuário do serviço para falar sua experiência em sala, meu grupo decidiu levar uma ” assistida” para contar a historia dela, e ela o fez, contou dos abusos, contou que não conseguiu ser assistida corretamente pelo serviço, que tem sim suas deficiências, contou que sofreu aborto causado pelo ex marido, contou que abortou também uma outra vez, mas por escolha, contou que se arrependeu(…) Mas, ela resolveu falar sobre o filho homossexual, e disse com todas as letras que não aceita… Claro que ela precisa rever os próprios conceitos, disso tenho a mais absoluta certeza. O maior problema, é que, meu professor é homossexual, ele claro, ficou irritado, nos humilhou na frente da sala, dizendo que ” não tínhamos feito o trabalho” , até ai OK, fomos conversar com ele no fim da aula, e ele DESMERECEU com todas as palavras o relato de nossa convidada, disse que não servia, pois ela não era assistente social, nem uma usuária do serviço, argumentei que ela TENTOU, mas não conseguiu, pois o sistema ainda NÃO presta devido apoio a mulheres vítimas de violência, nós do grupo, tínhamos feito panfletos de concretização sobre violência de gênero, eu havia entregado um pra ele, me doeu ver que ele simplesmente amassou e deixou jogado na mesa( …) ele me disse que “Ninguém queria saber sobre as facadas que a nossa convidada levou do marido agressor” ele queria saber como o serviço ajuda as pessoas, mas não ajudou ela, e ai? Na verdade ela teve ajuda sim, mas de um orfanato, de freiras, ” mas isso não valia porque era assistencialismo”! E eu digo, e ai? A mulher relatou a uma sala de aula as agressões que sofreu, isso não é fácil, ela não tinha a obrigação, e ele disse tudo isso na frente da convidada! Se ele achou que erramos, beleza, fala PRA GENTE, nos deixasse sem nota, mas PELO AMOR DE DEUS, não humilhe assim a mulher, não desmereça a história sofrida dela ~só porque não é digna de uma sala de aula~ ! Ele interrompeu a apresentação desmerecendo aquele relato triste, mas vi que nem todos desmereceram, uma mulher da minha sala foi falar com a convidada, deu um abraço nela, foi uma bela cena de sororidade! Como uma das meninas do meu grupo falou :” Foram totalmente baixos. Baixos. Como se tudo que ela passasse não fosse nada demais! Facas/aborto/orfanato/morte, nada disso valeu pros outros. Esqueceram de exercer o que mais “estudam” assistência social.”