O taxista me disse: “sabia que eu já te vi hoje?” – 1071

1071 – Um dia parei na sinaleira, era perto de meia-noite, estava numa rua estreita e com o vidro aberto. Notei que tinha alguém me chamando a atenção do outro carro e pensei que era alguém querendo pedir alguma informação (cidade turística, sempre tem um). Fui olhar e era um taxista, achei estranho. Aí ele me disse: “sabia que eu já te vi hoje?” Fiquei parada olhando, meio assustada, sem saber o que responder. Não disse nada, fechei os vidros e fiquei olhando fixamente pro sinal até ele abrir. Quando abriu, fiquei olhando os retrovisores pra ver se ele não estava me seguindo. Fui o caminho todo pra casa me sentindo culpada pensando que fui grossa à toa, que ele só estava puxando papo… Mas mesmo que fosse, como eu poderia responder? Não poderia correr o risco de “dar corda” para uma pessoa que pode me seguir, ver onde moro, tentar fazer algo… E mesmo que eu estivesse interessada, não poderia ter respondido, nessas circunstâncias. O medo seria maior… Depois de saber do que alguns homens são capazes, acabamos ficando com medo de qualquer um que nos aborde na rua, especialmente à noite.