o taxista me falava palavras sujas e fazia gestos repugnantes – 1235

1235 – Era um domingo com sol, 11:00 da manhã, e eu estava com um vestido de manga longa e abaixo dos joelhos, e realmente o que chamaria a atenção seria mais a cor do que o corte. Fui para a parada atrás do meu condomínio, onde tem uma praça, e por ali passam muitos carros. Alguns caras mexeram comigo, me chamando de gostosa (coisa que eu odeio), até que um taxista começou com esses xingamentos (porque gostosa realmente não é elogio). Fiz de conta que não ouvi e continuei esperando o ônibus, porém ele fez questão de continuar; ele parou o carro, continuando com suas palavras sujas e gestos repugnantes, até que me mandou entrar no carro. ELE ME MANDOU ENTRAR NO CARRO. Por sorte (real sorte mesmo) meu ônibus chegou, e ao subir eu estava em choque. Tremia da cabeça aos pés e sentia náuseas. E me pergunto, sendo o motorista um tarado, e eu tivesse chamado o taxi para uma corrida, e fosse AQUELE taxi que eu tivesse pegado, onde eu estaria agora?

Durante uma conversa com uma senhora minha amiga, relatando este fato, descubro que este verme trabalha no estacionamento do supermercado Carrefour perto do meu prédio. Uma coisa é certa, o medo é tanto que por lá de roupas curtas eu não passo mais.

Obrigado por ouvir meu desabafo.