Olhei para baixo e ele estava se masturbando 006

06 – Um caso que fica no limiar, mais para assédio mesmo, mas serve para mostrar como é comum e é feito sem nenhum medo por parte dos agressores, como se fosse muito normal. 6 – “Certo dia eu estava andando por uma rua escura e sem movimento, por volta das 20h00, voltando da aula de inglês. Numa curva, quase chegando em casa, parou um carro do meu lado. Parei, porque aqui para bastante gente pedindo informação. Dentro do carro havia um homem velho, com a camisa social desabotoada, o peito suado. Ele estava com uma expressão estranha. Olhei para baixo e ele estava se masturbando, olhando fixo pra mim, como se fosse um “macho dominante”. Imediatamente comecei a andar sem olhar para trás e desesperada para chegar em casa. Ele ligou o farol alto por trás de mim e começou a acelerar o carro em minha direção. Quando chegou perto, desviou, e parou o carro lá na frente. Mas acho que desistiu e foi embora. Eu tinha 14 anos.” E outro caso que mostra que começa muito cedo, e é claro que foi um comportamento aprendido – 7 – “Não sei se isso pode ser como uma cantada ou se já parte pro ataque. mas em todo caso fica aí a experiência… outro caso que acho bizarro é que quando eu tinha uns 12 anos um moleque de 9 apertou a minha bunda. É estranho como uma criança já pode ter atitudes tão feias e horríveis… deve ter aprendido com os pais ou na escola…”