“Para ‘fi’, você é maluco de mexer com essa menina?” – 987

987 – Gostaria de contar um caso que sonho um dia ser realidade para todas as mulheres.

Moro em uma avenida quase 100% residencial e todos os anos nas férias ela fica lotada de garotos de várias idades vindo que outros bairros que ficam soltando pipa. Eu constantemente sofria com as “cantadas” sempre que passava perto deles, até mesmo de meninos pequenos incentivados pelos maiores. Neste ano, quando saía de casa lá pelas 4 horas da tarde, três desses meninos começaram a me olhar e cochichar uns com os outros e logo depois que passei, percebi que eles me seguiram um pouco, pararam e ficaram olhando, falando coisas baixo pra eu não escutar. Virei para trás, perguntei o que eles estavam olhando e eles começaram a me xingar, falando que “o olho deles não tinha cerca” e que “olhavam mesmo”, não aguentei e xinguei também, falei que se eles continuassem com isso iam ter problema. Passou. Quando estava voltando para casa, umas 9 horas da noite, esses mesmos três meninos começaram a me seguir, tanto andando atrás de mim quanto correndo na minha frente e olhando para trás, como já estava estressada com a situação, chamei eles de covarde e falei que deveriam voltar e falar na minha cara. Eles riram e pararam mais a frente, do outro lado da rua, achando que eu fosse passar reto. Não passei, fui na direção deles com toda a ira que já estava sentindo (eu também estava basicamente em frente à minha casa, então me senti melhor pra enfrentar esses idiotas) e eles correram. Passei vários dias sofrendo provocações e sempre respondendo e ameaçando, até que ameacei chamar a polícia. Depois de várias tentativas e esse “ultimato”, eles pararam, tanto estes quanto os outros pararam, não escutei mais nada e, há alguns dias quando estava saindo de casa, me deparei com três meninos sentados do outro lado da rua e um deles deu de assoviar, quando o outro falou para ele: “Para ‘fi’, você é maluco de mexer com essa menina?”

Então, a todas as mulheres, se vocês tiverem uma oportunidade respondam, xinguem, não deixem isso passar em branco. É óbvio que existem casos e casos, em situações de vulnerabilidade maior é melhor ignorar e procurar algum tipo de ajuda, mas se você estiver protegida, não ignore, mostre para estes homens que nós merecemos LIBERDADE e estamos dispostas a enfrentar o que for para consegui-la e que estes abusos terão uma punição severa.