passou do lado delas secando-as COMPLETAMENTE – Cantada 717

717 – “Eu estudo numa escola legal – as pessoas aqui são gentis com o próximo, muito mais do que eu pensava que pudesse acontecer numa escola. Durante todo o ensino médio, os alunos são motivados a se unirem ao pessoal das suas salas, para competirem em gincanas esportivas e culturais, e isso cria um vínculo muito forte entre todo mundo que estuda naquela escola. Depois de ter estudado em lugares bem ruins, é impossível não amar minha escola.

E é por isso que me incomodou tanto algo pequeno que aconteceu hoje.

Minha escola é uma ETEC – ou seja, além do ensino médio, nós temos cursos técnicos, e no caso, qualquer pessoa pode cursar um desses lá, desde que passe no vestibulinho. Isso significa que nós temos pessoas mais velhas entre os estudantes.

Caras mais velhos entre as estudantes.

A maioria deles não está nem aí pra gente, embora, neste ano, dois deles já tenham dado em cima de mim e das minhas amigas (no sentido de puxar conversa e talz, nada desrespeitoso, então ok, mesmo que eles tenham 20 anos pra cima). Hoje, eu estava com duas amigas na escadaria da escola – elas estavam meio-sentadas, meio-deitadas, apoiadas nas mochilas e tudo mais. Eu estava em pé do lado, inclusive brincando de fazer sombra sobre uma delas com a minha silhueta, para protegê-la do sol. Daí um cara de uns 30 anos de idade passou do lado delas secando-as COMPLETAMENTE com um sorrisinho sacana no rosto, no nível de continuar virando o pescoço pra olhar enquanto caminhava pra fora do portão (!!!).

Elas ficaram momentaneamente constrangidas e mudaram pra uma posição mais “comportada”, enquanto eu tomava a iniciativa de chamá-lo de nojento, mas ele já estava longe. Os meninos perto de nós nem ligaram. Em alguns minutos o acontecido estava esquecido, mas de alguma maneira, isso me deixou agitada pelo resto do dia. E olha que nem foi comigo.

Em uma escola onde o diretor proibiu o uso de shorts (mas só pra meninas, né – os moleques podem usar bermudão largo sem qualquer problema) por não querer “cocotice” na escola, esse tipo de atitude deveria ser desencorajada. Se um garoto do médio fizesse isso, provavelmente seria zoado por estar pagando pau pra alguém que não estava nem aí pra ele; mas aquele cara é do técnico, e além de ser muito mais velho, ainda tem a proteção de não pertencer, de certa forma, ao grupinho social dos alunos da escola; o que o deixa impune ante pequenos constrangimentos.

Sei lá, eu mesma reconheço que não foi nada perto de outras coisas que denunciam aqui. Mas me incomodou presenciar isso dentro da escola que eu tanto gosto.”