pelo Facebook um garoto disse que meu “cuzin é uma diliça” – 1178

1178 – Era 1:30, 1:40 da madrugada quando recebi mensagens de um garoto pelo Facebook. Um garoto com quem troquei três frases na vida. Ele mandou simplesmente do nada eu tomar no cu, falou que meu “cuzin é uma diliça”, e que não importava o que eu falasse eu continuaria com um “cuzin diliça”. Ele mesclava as obscenidades com fatos sobre mim, julgando me conhecer, falando que ele tinha errado algo da ortografia e perguntou se eu tinha ficado brava (gosto de escrever corretamente). Falei com um amigo meu que tambám é amigo dele, ele falou com o garoto e disse que não tinha nada a ver com isso apesar de estarem na mesma casa, pensava que o amigo estava dormindo no quarto. Depois de meu amigo ter dito, o garoto começou a me perguntar o que eu ia fazer com ele, de que consquencias eu tava falando. Esse garoto tem 16 anos, sabe muito bem o que é certo e errado, não tem problema mental. Quero que ele seja punido, chamado para falar na delegacia, enfim, quero que ele entenda que não pode me mandar mensagem no meu face; na minha privacidade; ocupar minutos da minha vida falando coisas como essas e exigindo que eu responda; que ache engraçado. Quero que ele entenda que a vida não é assim, não vai ser porque ele falou diante de um tela que estará salvo.