“Posso chupar sua b*cetinha?” – 817

817 – “Há uns 2 anos, num sábado de manhã, eu estava andando no centro da cidade, e um homem passou por mim e disse alguma coisa. Eu entendi ele falar “Que bucetuda!” (sinto vergonha dessa palavra), mas achei que ninguém falaria algo tão obsceno para uma menina com cara de criança (eu tinha 18 anos, mas aparento ter bem menos). Em seguida parei no semáforo, esperando o sinal abrir, e pra minha surpresa, esse homem volta, e fala no meu ouvido algo bem mais nojento: “Posso chupar sua bucetinha?” (sinto ainda mais vergonha disso). Fiquei horrorizada, por sorte o sinal abriu bem na hora e eu quase corri, estava apavorada e entrei numa igreja, pois estava com medo do homem estar me seguindo, já que eu não havia visto seu rosto. Nunca contei isso pra ninguém, pois tenho vergonha de repetir essas palavras. Senti muito nojo.”