“QUE BUNDA HEIN, COM UMA DESSAS, EU ATÉ MORRO” – 622

622 – “Teve uma cantada que recebi que foi muito constrangedora. Eu era nova, tinha 19 anos, andava pelas ruas de Aracaju, usava roupa pra caminhada, calça, blusa de lycra, camiseta por cima… Estava na cidade de férias, a passeio. Um cara que sequer olhei disse _ ‘QUE BUNDA HEIN, COM UMA DESSAS, EU ATÉ MORRO,…’ “Você é muito bonito”, “Onde é que você mora?”O problema foi que todos que estavam em volta riram e comentaram; eu fiquei tão constrangida, não tinha a estrutura emocional que tenho hoje, e chorei compulsivamente. Aquele fato me ofendeu muito, nada de mais, mas eu tinha o direito de ir e vir e não ser constrangida. Até hoje eu não esqueci isso, dezenas de pessoas riam e apontavam pra mim. Minha bunda é grande, mas, também não é motivo pra tanto né, rsrsrsrsrsrsr. “