Senti uma mão vir com tudo e apertar minha bunda 005

05 – “Meu segundo caso constrangedor não foi só uma cantada. Foi uma enfiada de mão na bunda no meio da rua mesmo. Eu tinha 21 anos e estava indo pegar o ônibus para ir ao trabalho, em Belo Horizonte. Ia bem despreocupada pela rua quando senti uma mão vir com tudo e apertar minha bunda bem no meio. Fiquei tão pasma com o que aconteceu que todo o resto parecia estar em câmera lenta. Vi que era um cara de bicicleta que tinha feito aquilo. Fiquei parada, não conseguia esboçar nenhuma reação e ainda tive que vê-lo dar uma paradinha na esquina e me chamar de gostosa antes de ir embora. Minha vontade era de xingar absurdamente, catar pedra na rua e jogar nele. Mas e o medo? Eu estava sozinha, era mulher, tinha sido assediada e invadida…e ele era homem e mais forte que eu. Torci pra ele ir embora logo e pra ninguém ter visto. Engoli o choro e fui pro trabalho, sem coragem de contar pra ninguém o que tinha acontecido. O engraçado é que quem ficou com vergonha fui eu…não é muito injusto isso?”