“Tá me atrapalhando a atravessar, sabia??” – 663

663 – “Hoje eu estava tentando atravessar em um cruzamento meio movimentado, quando um carro com dois malditos de uns 25 anos no máximo parou na minha frente, encostando na guia e em cima da faixa de pedestres, me bloqueando completamente. Eles me olharam e disseram “oi gatinha”, assim, com essa audácia. Fiquei pasma, olhei bem na cara do que estava mais perto da janela do carro muito indignada, ele me chamou de linda e começou a puxar assunto. Aquilo me deu um ódio enorme, mas eu me contive porque fiquei com medo!! Eram dois! imaginei eles me puxando pra dentro do carro ou sei lá! Eu olhei para os lados ignorando e eles continuavam tentando chamar minha atenção! Eu não aguentei e disse bem alto “Tá me atrapalhando a atravessar, sabia??” Daí eles resolveram ir embora rindo enquanto minhas pernas tremiam! Fiquei com tanto ódio! eu queria xingá-los e não podia! Quem deu a esses caras o direito de invadir o meu espaço e me amedrontar assim? ÓDIO.”
[Comentário:Um bom exemplo de como as cantadas de rua tem muito mais o objetivo de constranger uma mulher do que se aproximar da mesma. ]