Tenho medo de ser ferida simplesmente por ser mulher – 1098

1098 – Normalmente não venho contar meus relatos aqui, apesar de acompanhar a página sempre e apoiar a causa, mas hoje senti que meu limite para aguentar calada estourou.

Hoje estava eu indo encontrar meus amigos no shopping que tem perto da minha casa, sozinha. Nesse calor infernal, nada mais sensato que usar um vestido soltinho, um pouco acima do joelho, nada me mostrando (mas se estivesse, qual o problema?). A caminhada não dura mais que 5 minutos, estava escurecendo, mas ainda era de dia. E me passa dois homens no sentido contrário ao meu e um deles fala baixinho, quase sussurrando perto de mim enquanto passava: “Hmmm, delícia! Gostooosa!”

Não é dos piores casos contados aqui, mas a cada dia me surpreendo mais com esse tipo de assédio. Minha reação foi ficar calada (pois a rua estava um pouco deserta) e passar de cabeça baixa andando mais rápido pra chegar no shopping. Enquanto andava me perguntava: por que me calar? Porque não revidei? E eu sempre chego a mesma conclusão que me deixa enojada: por medo de ser alguém que pode me ferir, tanto fisicamente quanto psicologicamente.

E isso que me deixa indignada! Já ouvi homens dizerem que pensam ser assédio quando uma garota usa saia curta ou decote grande em púbico, mas não pensa duas vezes em tirar a camisa, por quê? Poucas mulheres dão cantadas e as que dão não provocam medo no homem por talvez poderem machucar ele. Já ouvi também alguns homens dizerem que pensam ser injustiça esse “mimimi todo”, porque ninguém reclama quando acontece o contrário, quando garotas “quase comem um cara na rua com os olhos”. Só que agora me diz, esses mesmos homens têm medo da mulher que os “comeu com os olhos”? Pois eu tenho medo de cada cara que passa por mim na rua e me olha estranho de noite e/ou em uma rua deserta, tenho medo quando passo em frente a um aglomerado de homens. Tenho medo de ser ferida por não fazer nada de errado, simplesmente ser mulher.