tinha que ouvir batidas violentas no vidro, gritos e “psius” abafados – 886

886 – “Olá! Queria contar um fato engraçado, a “solução” que eu arrumei pra me livrar de uns caras babacas me atormentando na rua.
Desde o ano passado um pet shop perto de casa (e perto do ponto de ônibus que eu vou todos os dias) foi reformado e a área de banho dos animais foi colocada logo na frente da loja, com um vidro transparente. Todos os dias eu passava em frente e tinha que ouvir batidas violentas no vidro, gritos e “psius” abafados. TODOS OS DIAS, POR DOIS ANOS. Pareciam uns animais selvagens, uns babuínos (ofensa aos pobres animaizinhos). É, os caras eram tão babacas que não desistiam. Até que um dia eu saí de casa puta da vida e ouvi a mesma coisa dos funcionários. Ah, me pegaram em um dia muito, MUITO ruim. Mostrei o dedo do meio, mandei tomar no cu com a voz mais grossa que eu consegui fazer (NAIPE REGAN POSSUÍDA DO “O EXORCISTA”) e fiz uma cara tão feia que assustaria até o belzebu. Resultado? Hoje passo em frente ao maldito pet shop e o único barulho que eu ouço é o do secador. De resto, silêncio sepulcral.
Isso me fez concluir o que muitas mulheres que já responderam a cantadas e coisas do gênero já concluíram: muitos homens que têm esse tipo de comportamento não esperam que as mulheres reajam agressivamente. Eles esperam que você se acanhe, que sinta medo, que se sinta dominada, que seja dócil, passiva e submissa. Eu não fui. A reação agressiva da mulher pode fazer o babaca se sentir de duas maneiras; envergonhado e intimidado, como aconteceu com os funcionários do pet shop ou ofendido (o típico cara babacão que grita “MAL COMIDA!” de volta). Portanto, se puder, REAJA! É a última coisa que um homem imbecil espera de você. Ele não te vê como uma mulher forte que tem voz. Ele te vê como uma princesinha acanhada que acatará a agressão dele em silêncio.”