Tomei coragem e enfrentei o assediador do ônibus – 2069

Bom dia feministas hoje vim contar meu caso à vocês. Todos os dias eu pego o mesmo onibus no mesmo horário e a algum tempo venho percebendo u comportamento de um homem. Ele todos os dias senta ao lado do banco preferencial ao lado da catraca, ele geralmente deixa o cotovelo pra fora e quando alguém vai passar, alias quando uma mulher vai passar e coloca o cotovelo ainda mais pra fora. Ele sempre faz isso, e quando eu vou passar ele faz a mesma coisa. Cansada já disso, esperei passar um tempo pra ver se ele fazia isso de proposito. Pois bem hoje quando fui passar, o ato se repetiu. Eu sentei no primeiro banco que eu vi vago e respirei fundo. Esperei ônibus chegar ao terminal central e tomei coragem. Fui até ele, que ainda estava sentado e disse:-‘O senhor tem algum tipo de problema no braço ? – não,não tenho. – então dá próxima vez que eu passar se o tu colocar esse cotovelo no meu rabo, eu vou te enfiar a mão na cara, que tu não vai nem entender o porquê. – ah vou é? Que vou o quê (ele resmungou) – Sim, vai sim, só experimenta !’ Eu disse isso e saí do ônibus. Se isso vai resolver algo,não sei, mas fiquei satisfeita por ter conseguido dizer tudo o que eu queria aquele porco tarado, só digo uma, ele tremeu na base e vai pensar duas vezes antes de cometer assédio. Da próxima vez,tem um spray de pimenta esperando por ele. Obrigada. ASSEDIADORES NÃO PASSARÃO. TARADOS NÃO PASSARÃO.