Veio um bêbado perguntar se queria companhia – 602

602 – “Leciono em uma universidade em uma cidade a cerca de 200 km de onde moro; a aulas são noturnas. Assim, chego em casa por volta de duas, três da manhã. Num desses dias, precisei pegar um táxi. Veio um bêbado na minha direção para perguntar se queria companhia – porque né, uma mulher sempre precisa, ora essa (argh!). Eu pela primeira vez em muitas que algo parecido ocorreu tive coragem de dizer: “meu senhor, olhe-se no espelho, veja se realmente eu sairia com o senhor”, e embarquei em direção à minha casa, depois de um longo e difícil dia de trabalho.