Vivo com medo de ser assediada – 1993

Bem, eu sempre leio sobre coisas que acontecem aqui e fico extremamente espantada do que as pessoas podem fazer, eu resolvi contar o risco que eu corro todo dia.

Eu estou no ensino fundamental, eu não tive muito tempo de aproveitar infância pois me desenvolvi rápido, então eu vivo com medo de ser assediada.
Eu saio de casa no pleno sol, mas o problema é quando eu volto, esta sempre escuro, e eu faço o melhor q posso pra passar em ruas que tem bastante gente, mas tenho q passar por pelo menos uma rua menos movimentada pra ir pra minha casa, a unica coisa que eu acho q posso fazer é ficar com uma cara brava, o q pode ajudar, contando o fato de eu ser grande.

Todo dia eu me sinto brincando com chance de ser estuprada, eu vivo constantemente brincando com a morte, como muitas outras mulheres que tem que fazer caminhos muito maiores e mais perigosos que os meus, e que já sofreram muitas coisas piores no seu cotidiano.

Já aconteceu de homens me mandarem beijos na rua, eu ignoro e fico com uma cara de “vou te abrir no meio com uma serra”, é tão nojento o que as pessoas fazem…