Vou lamber sua orelhinha e você vai adorar – 684

684 – ” Lendo os casos resolvi compartilhar um dos vários que já aconteceu comigo. Quando eu tinha 08 anos minha mãe mandou eu comprar sacolas, tínhamos uma pequena padaria. Fiquei animada, primeira vez que iria sair sem companhia de um adulto. Em um determinado caminho percebi que um homem me seguia, tentei ficar calma, podia ser só alguém indo para o mesmo lugar que eu, então ele apertou o passo chegou bem perto de mim e começou a sussurrar coisas do tipo: ”Vou lamber sua orelhinha e você vai adorar”, ”Vou te deixar molhadinha”. Nunca havia sentido tanto medo na minha vida, não conseguia pensar direito, até que chegamos a feira da cidade e devido a tantas bancas consegui despistá-lo. Voltei para casa e não comentei com ninguém isso. Hoje depois de tantos anos penso o quão aterrorizante isso foi, afinal eu não passava de uma criança e as coisas que ele me disse não se fala para ninguém dessa forma. Infelizmente ainda tenho que conviver com várias ”cantadas” que me deixam constrangidas e até mesmo com baixo auto-estima. Espero mesmo que algum dia entendam a diferença de assédio e elogio.”